Facebook BI

Segunda-Feira,�25 deSetembro,�2017
Ouro novos máximos em 2012 - NL BonsInvestimentos Jan 2012

Newsletter BonsInvestimentos.com
Revelando os Bons Investimentos nos mercados financeiros

Vol. 8 - Edição 1
Janeiro de 2012

As Bolsas em 2011

Os índices bolsistas dos EUA terminaram 2011 registando pequenas variações anuais em relação ao fecho de 2010, num ano volátil e marcado por intervenções dos bancos centrais.

O Dow Jones terminou nos 12.217 pontos, fazendo uma recuperação muito forte no final do mês, registando  ganhos de 5,5% o seu segundo ano consecutivo de subidas.

O Standard & Poors 500 fechou nos 1.260 pontos, praticamente inalterado em relação ao fecho de 2010.

O Nasdaq Composite encerrou nos 2.605 pontos, caindo 1,8% em 2011, a sua primeira perda anual desde 2008.

Performance das bolsas internacionais em 2011

O PSI-20 acabou por perder 27,6%, terminando 2011 nos 5.494 pontos. Em 2010 tinha caído 10%.

Juro do Banco Central
Divisa
audaud 4.25%
nzdnzd 2.50%
eureur 1.00%
gbpgbp 0.50%
cadcad 1.00%
usdusd 0.25%
chfchf 0%
jpyjpy 0.10%

Os bancos centrais estão a aguentar as taxas de juro que reduziram aos minimos de décadas para tentar enfrentar a crise. A Reserva Federal Americana, tem a taxa dos fundos federais nos 0,25% e o BCE tem a taxa de juro em 1,25% e vão ter inevitavelmente de começar a subir as taxas. Segundo a minha análise a margem de manobra nas taxas está limitada, a partir daqui a tendência é de subida.

 

The Big Picture - Janeiro 2012

Os índices bolsistas americanos fecharam pouco alterados em 2011 depois das quedas durante o ano conseguindo aguentar-se com as fortes intervenções dos bancos centrais. O Ouro subiu e a Prata caiu. O dólar subiu, ajudado pelos problemas da zona euro e o crude west texas continuou por volta dos $100 por barril.

Em 2012 há dezenas de eleições agendadas em vários países, entre os quais os EUA, França e Alemanha. Os políticos estão preocupados com o que é verdadeiramente importante para eles -> serem re-eleitos, mesmo que signifique adiar decisões e reformas necessárias e urgentes.

Estamos numa luta até à morte - Público vs. Privado - os governos e elites vão e estão a usar todos os meios à sua disposição para manter o poder. não é brincadeira. Os povos continuam a ser tratados como estúpidos e como podendo ser enganados todo o tempo.

Os governos mantêm o poder militar e vão usar esse poder contra o seu próprio povo para reter o controlo. Tem sido assim ao longo de toda a história, sempre.

É pena os media continuarem a ser tão complacentes. Não há em Portugal verdadeiros jornalistas de economia que escrevam artigos relevantes, só os "bitaites" copiados da imprensa internacional e opiniões.

O mundo está a derrubar e a economia a ser asfixiada pelo governo, não há nem vai haver crescimento nenhum nos próximos anos. Continuamos sem reformas, só a "austeridade". Os eufemismos continuam com os chamados "sacríficios".

Vamos ser claros: os pacotes de "resgate" apenas servem para os credores continuarem a receber os pagamentos, mais nada, querem lá saber da economia dos países devedores, querem é receber os pagamentos e juros.

A escravatura está de volta!

Temos políticos profissionais (o que é isso?) que nunca fizeram nada relevante na economia real, que não se vêm como parte do povo, mas sim como iluminados idiotas que só sabem é gastar o dinheiro dos outros, nada produzem. E quando o dinheiro acaba vão-se embora, porque não sabem fazer nada de jeito.

O povo é o inimigo, são os preguiçosos que têm de se sacrificar porque andaram a gastar demais. Este socialismo/comunismo da treta em que vivemos nada tem a ver com desenvolver a sociedade ou ajudar os coitadinhos dos pobres. É apenas criar mais e mais impostos nos que trabalham ou realmente têm ideias e se esforçam.

Em 2012 muita dívida e juros vão ter de ser pagos ou "roladas" para a frente com mais dívidas.  Só em Espanha e Itália são 600 biliões de euros de dívida pública em 2012. E as taxas de juro estão a subir.

As projecções económicas são inventadas e estamos à beira de uma catástrofe da dívida que pode começar a rebentar no verão de 2012. Apesar das declarações públicas que não há risco da zona euro se partir toda, já se sabe que quando os políticos dizem que "não motivos de alarme" é porque há.

Caso a Grécia não receba a segunda tranche do seu dinheiro do "resgate", é altamente provável que abandone o euro. Isso pode acontecer em breve, mesmo antes de Abril.

O forex é o maior mercado do mundo e controla os restantes. Independentemente do cenário de curto prazo em 2012 as bolsas vão partir os mínimos de 2011 e visitar niveis bastante abaixo. Depois deste curto rally ainda prolongado do natal que poderá terminar nas primeiras semanas de 2012 o S&P 500 pode dirigir-se para a area dos 875 a 825 pontos em 2012.

Quem tem montantes acima de 200.000 euros facilmente abre uma conta de private banking na Suiça, ou melhor ainda no Canadá e consegue safar-se ao provável colapso do euro e regresso ao escudo, quem tem menos que isso, é melhor que compre prata e ouro para preservar o seu poder de compra. Temos dito isto publicamente desde 2001 e durante 11 anos o Ouro tem subido todos os anos e a Prata ainda está a preparar o grande salto.

A falência da MF Global está a assustar os investidores e a abalar mais uma vez a confiança no sistema financeiro. As contas dos clientes que supostamente estavam segregadas, foram utilizadas para uma gigantesca especulação na dívida europeia que correu mal. Agora ninguém sabe onde está o dinheiro e os clientes ficaram a arder. Claro que por detrás disto está John Corzine, conselheiro do Obama e mais uma vez um ex-Goldman Sachs, que coincidência...agora alega que não sabe de nada e a empresa era muito grande... não dá para inventar estas coisas, a realidade ultrapassa a ficção.

Activos muito interessantes para comprar e investir a médio prazo, por se encontrarem em níveis muito baixos e com grande potencial de valorização, para além do Ouro e sobretudo a Prata, são a Platina e o Gás Natural, que estão a fazer o fundo nas próximas semanas e a minha análise aponta para fortes subidas em 2012.

O Ouro corrigiu dos novos máximos históricos, acima dos $1900 e os 1300 euros por onça atingidos em Agosto 2011 e Prata está por volta dos $30 por onça, após ter chegado a tocar os $50 em 2011. É uma correcção saudável neste bull market que já leva 11 anos, é a preparação para novas subidas e valores mais altos.

São os saldos e os investidores astutos vão aproveitar este período para comprar os metais preciosos e as acções mineiras. A Prata está a recuar e apanhar balanço para passar os $50 e começar a ter esse nivel como suporte em vez de resistência.

logo_golddirect-pt

Podemos antecipar que os mercados vão continuar a registar volatilidade, com movimentos fortes e bruscos, com momentos de consolidação pelo meio. As macro tendências são as mesmas dos últimos 10 anos, bolsas em tendência descendente e metais preciosos em tendência ascendente.

Os próximos anos vão ser bons para quem tem metais preciosos. Segundo a minha análise, a médio e longo prazo, o ouro e a prata vão continuar a valorizar. No primeiro trimestre de 2012 poderemos assistir a algumas correções acompanhando quedas nas bolsas.

 

O Forex em 2011

Em 2011 o indíce do dólar americano, DXY, que representa um cabaz de seis moedas, fechou por volta dos 80,29 pontos, uma subida de 1,6%, após a subida de 1,5% em 2010.

O cross EURUSD terminou por volta dos $1,2996 em mínimos de 15 meses. A moeda da União Europeia, fechou a cair 3,4% face à moeda verde a sua segunda queda anual consecutiva.

O iene japonês, no USDJPY, o dólar fechou Setembro por volta dos ¥76,99, uma queda de 5,1% em 2011.

A libra inglesa GBPUSD, caiu 0,6% no ano face ao dólar fechando pelos $1,5513.

O euro EURGBP, caiu contra a libra inglea 2,7% em 2011 para fechar pelos 83,48.


A moeda americana está em declínio e nos próximos anos vai deixar de ser a moeda de referência mundial. O indíce do dólar está por volta dos 80 pontos. Segundo a minha análise a tendência de queda a médio e longo prazo mantem-se, apesar de que a curto prazo, nos primeiros meses de 2012 pode ter um rally.

 

Mais informações sobre os mercados cambiais em: Colapso do Dólar

 

Metais Preciosos em 2011

Umicore__silver_gold_bars.197193947

O Ouro subiu em 2011 e a Prata caiu.


Os metais preciosos podem pontualmente assustar os investidores tanto como entusiasmam, mas segundo a minha análise a tendência de médio e longo prazo é de subida.


Mais informação sobre o Ouro e Prata em: Entrevista GATA

 

O contrato de Ouro para entrega em Fevereiro na divisão Comex da New York Mercantile Exchange, terminou o ano nos $1.566,50 por onça. Os futuros acabaram a ganhar 10% em 2011.

A minha análise aponta para o Ouro acima dos $2000 por onça em 2012, registando novos máximos de sempre. Quando este nivel for ultrapassado o Ouro poderá dirigir-se a médio prazo para cima dos $3000 por onça.

Mais informações sobre a ascensão do Ouro em: Venderam-se os Anéis

 

A Prata para entrega em Março, terminou nos $27,92 por onça. Caiu 9,8% no ano.

A minha análise aponta para a Prata acima dos $50 por onça em 2012, em novos máximos de sempre. Quando este nivel for ultrapassado a Prata irá dirigir-se no médio prazo para cima dos $80 por onça.

 

Mais informações sobre a ascensão da Prata em: A Prata vai ser Ouro

O Cobre para entrega em Março fechou nos $3,44 por libra, fechando o ano a cair 23%.

O Paládio para entrega em Março, fechou nos $656,15 por onça, recuou 18% em 2011.

A Platina para entrega em Abril, fechou nos $1404,90 por onça. Desvalorizou 21% no ano.

A Energia em 2011

O preço do Petróleo crude West Texas na New York Mercantile Exchange para entrega em Fevereiro fechou o ano nos $98,83 por barril. Em 2011 ganhou 8,2%.

Segundo a minha análise nos próximos 18 meses podem ser atingidos novos máximos de sempre no Petróleo, com os media a finalmente reconhecerem o Peak Oil. O crude está numa tendência de subida a médio e longo prazo.

O contrato de Gás Natural para entrega em Fevereiro fechou nos $2,99 por milhões de BTUs (British Thermal Units) na Nymex. No ano fechou a cair 32%.

Segundo a minha análise a médio e longo prazo a tendência do Gás Natural é de subida.

 

 

 

 

AVISO: A informação contida neste website foi obtida de fontes consideradas credíveis, contudo não há garantia da sua exactidão. As opiniões aqui expressas são-no a titulo exclusivamente pessoal. Devido à variação dos objectivos de investimento individuais, este conteúdo não deve ser interpretado como conselhos para as necessidades particulares do leitor. As opinões expressas aqui são parte da nossa opinião nesta data e são sujeitas a alteração sem aviso. Qualquer acção resultante da utilização da leitura deste comentário independente do mercado, é da exclusiva responsabilidade do leitor.